terça-feira, 19 de abril de 2016

Hack Day Maker for Girls - Oficina de Arduíno



Olá povo lindo! Saudades!


Sei que faz tempo que não ando por aqui, mas vamos reativar as postagens deste blog!!! \o/

Pra começar, vou compartilhar o que andei aprontando sábado passado:

HackDay Maker - Oficina de Arduino.
(clique acima e descubra como foi <3)


A chamado da oficina foi:

"Meninas, tenho uma novidade!!!

Já ouviram falar de Arduíno? Lilypad? Internet das coisas? Então, bora aprender o que é Arduíno e dar os primeiros passos no mundo maker?

Estou organizando uma oficina de Arduíno para ensinar os primeiros passos de eletrônica e/ou programação, apresentar o Arduíno, tudo bem inicial mesmo!!

Se isso te interessa, te inscreve direitinho usando o formulário, preenche tudo e em breve mais informações sobre hora e local.

Compartilha com as amigas. Emoticon smileEmoticon smile

Bora invadir essa praia mulherada!!!

Meninos são bem-vindos também mas como temos vagas limitadas a preferência é para as minas!!!!"



Foi uma oficina realizada na Faculdade SENAC POA,  de Arduíno voltada pra mulherada. Quem ministrou a oficina foi uma mulher show de bola que está mandando ver no ensino de robótica e programação, Marcela Santos. Foi uma tarde de muito conteúdo! Ter aquela emoção quando o código funcionou, quando o led acendeu ao seu comando, rodada de apresentação pessoal, onde cada participante comentou sua motivação na oficina e também por saber de mulheres que estão fazendo acontecer no Movimento Maker.

A Marcela conta sobre sua jornada no Blog A Jornada de Tchellita, (o link vai ficar ali nos "Links Úteis" também) super inspirador!!





Baita iniciativa!

Eu amei o aprendizado! Quero mais!

Beijos.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Nossos dias são uma caixinha de surpresas! Dia 1 - Tempo



Quando criei o blog tinha ideia de postar coisas mirabolantes, deveras futurísticas, pós-apocalípticas e mega tecnológicas, mas as datas dos posts foram cada vez se distanciando mais e mais (e também não postava nada de outro planeta), pensando de uns dias pra cá como deixar o blog mais atualizado, decidi falar sobre meus  dias. Fazer um resumo quem sabe, das coisas que aprendo, mesmo que corriqueiras. Fiz tópicos, e olha tem pano pra manga! 

Acredito que devíamos criar hábito de mata tempo bom: sempre anotarmos o que acabou de acontecer, ou tópicos do que aconteceu no dia. Tudo o que aprendeu.
Então, HANDS ON!

Iniciar falando de modo geral sobre as coisas que passam invisíveis sobre nosso olhar viciado no cotidiano - dia 1 - tempo:

- A gente vai ter tempo aqui pra muita coisa, muita mas muita mesmo! Mas que coisa é essa? E que tempo é esse?

Vamos ter que nos apaixonar por uma, duas, três atividades, ou mais, alguma coisa que faça seu coração vibrar mais forte, que seu sorriso fique fácil só de saber que você vai tocar aquilo pra frente! O cenário que hoje vivemos nos oportuniza diferentes formas de nos alegrarmos com nosso trabalho. O tal do reinventar vai funcionar muito bem aqui ou ali. Onde você decidir que é melhor. 
E já que citei a palavra "trabalho", a dica que faz toda a diferença pra mim: trabalhe com gente que te inspire. Gente que você admira, gente que se preocupa com você! É, seja amigo no trabalho. No almoço troque ideias sobre a vida, como anda a família, filhos, planos de viagens, sonhos, dores que estão passando, faculdade, artigos, livros que  estão lendo, filme que lançou, dicas culturais. Você verá o quão mais produtivo será o árduo "trabalho", pois deste modo deixamos o valioso dom chamado empatia dominar nosso ser, conseguimos entender melhor  nosso colega, e arquitetarmos como podemos ajudá-lo,  caso o contrário, esse trabalho vai te dar muito trabalho, tendo que pagar o terapeuta e os remédios receitados pelo psiquiatra ;)

Ah, e sobre o tempo. Só pra termos uma ideia. O total de países que temos hoje no mundo  se resolvessemos conhecer todos com estadia de 10 dias em cada, isso não dá 6 anos! SEIS ANOS! Quem éramos nós seis anos atrás?  Quem seremos nós nos próximos seis? Então, pensando em tudo o que aprendemos com o passar dos dias chegamos a conclusão que sim, é muito tempo. A gente olhando pra frente, só que as coisas só fazem sentido quando a gente olha pra trás. Então vamos aproveitar esse tempo. Fazer o que se tem pra fazer agora, porque o tempo que a gente gasta pensando no que a gente não fez é bem maior. E apesar de muito tempo, é saudável não disperdiçar. E se for pra desperdiçar que seja de modo feliz. E tomar cuidado com esse tempo, ele passa rápido!
 
A gente vai ter de apreder a ser produtivo pra não perder tempo. Essa produtividade partirá de um autoconhecimento, saber o que te energiza. E incrível que vai ter mil coisas que vamos aprender com isso:

- Passar tempo com família é a maior produtividade que você pode ter. Sua base é quem mais te motiva. Quando você estiver longe e a saudade te esmagar compreenderá a morfina que será ativada quando vê-los ou lembra-los. Portanto quando perto, valorize.

- Passar tempo com crianças entenderá que é mais produtivo do que você imaginava, que o quanto aquelas brincadeiras sem compromisso com o resultado llhe darão centenas de lições. Aquelas conversas que você não sabe como entrou, mas não quer parar vai ser o estopim de uma grande ideia. Outro dia estava eu postando uma foto no instagram e pensando em como seria a legenda e perguntei a minha priminha de 11 anos e ela me respondeu: - Lili, não pensa muito pra escrever! Escreve o que vir primeiro na cabeça! Você quer publicidade melhor que essa? É, o poder do pensamento infantil. 

- Para aproveitar melhor esse tempo, jamais perca a humildade, quando pois quando deixar de ser humilde deixarás de aprender também.

- Gastar tempo com suas músicas preferidas. Olhares preferidos, comidas, gestos, ares, tudo é preferido pra você é um pedaço seu.

E ainda sobre o tempo, teremos que aproveitar a jornada, o final do tempo é igual pra todos! 





 Jamais esqueça:
"Nem foi tempo perdido, somos tão jovens!"


terça-feira, 1 de abril de 2014

Um pouquinho do que foi o II Encontro Nacional de Mulheres na Tecnologia


  Então, enfim tinha chegado o grande dia do encontro que reuniria grandes mulheres em um evento só!
  Mulheres que acompanhava o trabalho pela internet e outras que já tinha tido a oportunidade de conhecer pessoalmente e tantas outras que não conhecia seu trabalho, mas que agora são minhas fontes de inspiração também!
  O evento então se inicia. É credenciamento e minha explosão de felicidade por ver tantos homens logo ali, já no credenciamento. Sabia que no encontro anterior já havia ido um percentual considerável de homens, mas agora tinha mais. Pode se dizer que isso já é um fruto do trabalho do MNT? Pessoas de diferentes gêneros compreendendo que o mundo precisa ser mais igualitário? Meus parabéns a estes agentes de mudanças. Aprendo muito com vocês, obrigada! A causa é nossa de homens e mulheres, e vocês que foram, apóiam, entendem, são inquietos com a questão da mulher no estado atual, compreendem a discussão de gêneros e equidade entre os gêneros, me inspiram também! Digo isso porque sempre é bom conhecer gente inquieta, pois tenho de ser assim também!
  Antes de continuar, um pouco sobre o porque me inspira e como conheci o /MNT:
  Inquietas com a realidade atual de como é o mercado de TI, masculinizado e predominantemente machista, mulheres lá em Goiânia começaram um grande movimento para mudar esse cenário. E eis que ganharam adeptas, entusiastas e gente que já fazia acontecer e precisava conhecer mais gente assim para até mesmo continuar com fé no seu trabalho. Acredito que deve ter muitas meninas que assim como eu não tinham essa visão de machismo e masculinização da TI, só achavam muito estranho não ser compatível o número de homens e mulheres no mercado que estavam se inserindo, aos poucos e sendo perceptível você percebe que é exatamente assim. E então a gente começa a se perguntar: porque é assim? Será que TI é só para homens? Será que exatas tem algum gênero? Vamos sempre ser olhadas como ET quando entramos em algum grupo e dizemos nossa profissão? Ou o que sabemos? Estamos estudando? Ou será que temos que nos masculinizar para poder entrar em áreas culturalmente masculinas?
  Em uma dessas buscas por respostas pela internet acho o mulheresnatecnologia.org/ e me senti tão a vontade em ser membra, pois as discussões era sobre mulher como um todo, e não apenas na tecnologia! :) Iniciou-se um grupo de email, uma lista de discussão e lá é um dos meios onde me atualizo, é compartilhado grandes projetos que estão sendo realizados sobre meninas e o mundo tecnológico. Trabalhos, artigos, dúvidas, ajudas... tá tudo lá. Recomendo que participe! E minhas questões aos poucos respondidas a medida que ia me atualizando do assunto no grupo. No ano passado tive a oportunidade de conhecer alguns membros no encontro comunitário que tivemos do grupo no Fórum Internacional de Software Livre, ocorrido em Porto Alegre no dia 6 de julho, onde meu amor pelo grupo só aumentou! E acompanhando em redes sociais, a lista de email também, fico sabendo do II Encontro Nacional de Mulheres na Tecnologia, aí penso -”Não posso perder!!!!” E não perdi...
  Voltando ao encontro, paramos no credenciamento, não é? E na minha profunda adminiração pelos  homens e mulheres que entendem que femismo não é o contrário de machismo. Que fique claro: machismo= homem >mulher e feminismo = homem=mulher. Enfim...
  Já na descida no aeroporto vou me integrando com algumas participantes e palestrantes, chegamos no local, nos credenciamos, encontro minha host em Goiânia, Márcia Almeida, uma das mulheres que fez muito para que o evento saísse do papel, e a abertura oficial inicia com Elen Lara, musicista, cantora e pianista, uma abertura emocionante com direito a música popular brasileira.
O auditório vai cada vez lotando mais. E começa a palestra da Deb Xavier, do Jogo de Damas, conta de sua trajetória, dá super dicas de como chegar lá, fera em empreendedorismo. Uma das dicas dela que gravei bem é, seja voluntária em eventos do seu interesse profissional, pois é um excelente lugar para networking e é com seu networking que você vai chegar no seu cliente, sócio, alguém que busca o mesmo que você, ou espera seu serviço, pessoas que vão lhe dar mais dicas sobre sua área de atuação! Chegamos ao final do dia com um baita coquetel.

O starting no sábado pela manhã no auditório foi por conta da Danielle Oliveira, uma das grandes mulheres também que trabalharam muito para que o evento tornasse realidade. Contou sobre a criação do /MNT, suas visões e perspectivas.




  E então inicia as palestras nas salas de carreiram negócios, têndencias e Hands On. Eu, super dividida na qual acompanhar, pois todas com assuntos importantíssimos, vou para sala carreira. Palestra – The Web Woman Want com Clauda Melo, diretora de Tecnologia da ThoughtWorks. Apresenta um pouco de sua trajetória e dá uma verdadeira aula de web.

Confira na íntegra os slides da palestra pelo  The Web Women Want por Claudia Melo









 Enquanto isso rola a programação aqui:



  






   Na sala equidade assiti a belíssima palestra da Dayse Álvares – Mulheres e Ativismo Social outra aula de Ciberativismo.








  Ainda na sala Equiadade outra palestra que assisti foi - Tecnologia em Rosa e Azul com a Luciana Bolan (foto) frizou a discussão de gêneros, da cultura do rosa pra menina e azul pro menino, o que isso interfere nas escolhas quando chegamos na fase  adulta. Apresentou o belissimo projeto que estão desenvolvendo em Santa Catatina, o Menina Digitais.

  Pausa para o almoço que é em um restaurante em grande estilo. Voltamos.

  No auditório, inicia o debate: Mercado de trabalho e Carreira Acadêmica: Qual caminho a seguir? Debate coordenado pela Natasha Hun. Neste debate deu pra tirar várias dúvidas sobre esses caminhos.




E pela tarde seguiu as belas palestras, onde não consegui acompanhar todas, mas sei que seguiram o mesmo padrão alto nível que as apresentadas pela manhã.

Aqui segue alguns links das apresentações, conforme for sabendo das demais, vou compartilhando!!





Palestrante Desiree apresentou na sala Hands On – Domótica: Controle de dispositivos via comando de voz com arduíno.








  O evento estava demais. Mas algo me intrigou: cadê as meninas de redes de computadores?
  É baixo nível, é! Mas também é lugar de mulher. Em todo encontro, conheci apenas uma que estava indo para área. Como atrair mais meninas para infra? Fiquei com a pulga atrás da orelha sobre esta e outras questões.
Obrigada MNT por todo o encontro! Por todo o conteúdo rico apresentado. 


Obrigada! Tô louca pelo próximo!!!!!!!!!!!!

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Email feliz de hoje: Rails Girls 2013!

Car@s, boa noite!    


Há poucos dias compartilhado na page no facebook como se inscrever no Rails Girls 2013 Porto Alegre http://railsgirls.com/portoalegre,  eis que hoje recebo o email aguardado de confirmação do evento:


"
Olá, tudo bem?

Estamos escrevendo pra avisar que você foi selecionada para participar do Rails Girls 2013!!!



Então contamos com a colaboração de vocês confirmando a presença no evento até o dia 21/11 (amanhã!) às 22h. E por favor, só confirme se você realmente pretende vir. Não queremos deixar uma cadeira vazia no dia do evento sendo que várias meninas estão querendo muito participar, certo? :)

Como você já deve saber, o evento acontecerá nos dias 22 e 23 de novembro:

- No dia 22/11 as atividades começam às 19h e vão até as 21h30.
É importante que você traga seu computador para que possamos juntos instalar os programas que serão utilizados no sábado! :) 
Caso você não tenha um computador disponível para trazer nos avise que daremos um jeitinho.

- No dia 23/11 começamos às 9h e encerramos às 18h.
Costumamos ir todas para algum bar após o final do evento, mas na hora conversaremos melhor sobre isso ;)

O Rails Girls 2013 vai acontecer na ThoughtWorks, que fica no Tecnopuc:

ThoughtWorks Brazil 
Avenida Ipiranga, 6681 - prédio 99a - 14 andar - sala 1402 
Porto Alegre - RS

IMPORTANTE:
Para que você possa entrar no prédio precisamos do número do seu RG. Por favor responda a esse email com essa informação, ok? :)
Esperamos você aqui!


Um abraço,
Equipe Rails Girls Porto Alegre"

Email na íntegra!
Anteriormente a equipe havia encaminhado email:

"
Olá, tudo bem?


Esse email é para confirmar que recebemos a sua inscrição no Rails Girls Porto Alegre e ficamos super felizes com o seu interesse! :-)
As inscrições para o evento estarão abertas até o dia 18/11. No dia 19/11 enviaremos um email com todos os detalhes (instruções e endereço) do evento para as 60 participantes selecionadas

Teremos, ainda, uma lista de espera de interessadas, portando pedimos que no dia 19/11 quem receber nosso email confirme sua presença. As vagas que não forem confirmadas por email serão transferidas para alguém da lista de espera.



Vai ser uma grande alegria ter vocês aqui conosco! 


Um abraço,
Equipe #RailsGirlsPOA"
  
P0nt05 qu3 d3v0 d35t4c4r:

Primeiro: Valeu a escolha equipe! Será meu primeiro contato com Ruby On Rails, acredito que assim como de algumas meninas que estarão lá, com toda a sua vontade!
Segundo: FELIZ! FELIZ! FELIZ! Evento dedicado a meninas, focado em tecnologia que há fila de espera!! Mulheres sim, estão mais focadas em tecnologia \o/ \o/ E essa fila de espera é só mais uma prova que já tem muito mais interesse de meninas no assunto!
Farei aqui um post sobre o evento posteriormente!!
Se tu também foi uma dessas felizardas, nos vemos lá  ;D   


domingo, 11 de agosto de 2013

Concurso cobra Facebook , Linkedin, Twitter, Orkut, MySpace e Badoo‏, hã?



Boa tarde, pessoal!


    Alguém consegue explicar esse edital?

   Tudo bem que as empresas estão cada vez mais presentes nas redes sociais e nada mais justo que órgãos públicos estarem atentos e terem especialistas por lá... mas vem cá, o que exatamente vai agregar Orkut? Badoo?








    Acredito que essa banca anda um pouco com humor negro, ou ainda ser sacanagem!

    Fonte: http://fjg.rio.rj.gov.br/publique/media/SMA172_EDITAL_REGULAM_AGPM_FINAL_2607.pdf

sexta-feira, 22 de março de 2013

Você é Hands On?


Por Max Gehringer
Colunista da Revista EXAME


Vi um anúncio de emprego. A vaga era de Gestor de Atendimento Interno, nome que agora se dá à Seção de Serviços Gerais. E a empresa exigia que os interessados possuíssem – sem contar a formação superior – liderança, criatividade, energia, ambição, conhecimentos de informática, fluência em inglês e não bastasse tudo isso, ainda fossem HANDS ON.
Para o felizardo que conseguisse convencer o entrevistador de que possuía essa variada gama de habilidades, o salário era um assombro: 800 reais. Ou seja, um pitico. Não que esse fosse algum exemplo fora da realidade. Ao contrário, é quase o paradigma dos anúncios de emprego.
A abundância de candidatos permite que as empresas levantem cada vez mais a altura da Barra que o postulante terá de saltar para ser admitido.E muitos, de fato, saltam. E se empolgam. E aí vêm as agruras da super-qualificação, que é uma espécie do lado avesso do efeito pitico…Vamos supor que, após uma duríssima competição com outros candidatos tão bem preparados quanto ela, a Fabiana conseguisse ser admitida como gestora de atendimento interno. E um de seus primeiros clientes fosse o seu Borges, Gerente da Contabilidade.

Seu Borges:
— Fabiana, eu quero três cópias deste relatório.
Fabiana:
— In a hurry!
Seu Borges:
— Saúde.
Fabiana:
— Não, Seu Borges, isso quer dizer ‘bem rapidinho’. É que eu tenho fluência em inglês. Aliás, desculpe perguntar, mas por que a empresa exige fluência em inglês se aqui só se fala português?
Seu Borges:
— E eu sei lá? Dá para você tirar logo as cópias?
Fabiana:
– O senhor não prefere que eu digitalize o relatório? Porque eu tenho profundos conhecimentos de informática.
Seu Borges:
— Não, não.. Cópias normais mesmo.
Fabiana:
– Certo. Mas eu não poderia deixar de mencionar minha criatividade. Eu já comecei a desenvolver um projeto pessoal visando eliminar 30% das cópias que tiramos.
Seu Borges: —
Fabiana, desse jeito não vai dar!
Fabiana:
– E eu não sei? Preciso urgentemente de uma auxiliar.
Seu Borges:
– Como assim?
Fabiana:
– É que eu sou líder, e não tenho ninguém para liderar. E considero isso um desperdício do meu potencial energético.
Seu Borges:
– Olha, neste momento, eu só preciso das três cópias.
Fabiana:
– Com certeza. Mas antes vamos discutir meu futuro…
Seu Borges:
— Futuro? Que futuro?
Fabiana:
— É que eu sou ambiciosa. Já faz dois dias que eu estou aqui e ainda não aconteceu nada.
Seu Borges:
– Fabiana, eu estou aqui há 18 anos e também não me aconteceu nada!
Fabiana:
— Sei. Mas o senhor é hands on?
Seu Borges:
— Hã?
Fabiana:
– Hands on….Mão na massa.
Seu Borges:
— Claro que sou!
Fabiana:
— Então o senhor mesmo tira as cópias. E agora com licença que eu vou sair por aí explorando minhas potencialidades. Foi o que me prometeram quando eu fui contratada.

Então, o mercado de trabalho está ficando dividido em duas facções:
1 – Uma, cada vez maior, é a dos que não conseguem boas vagas porque não têm as qualificações requeridas.
2 – E o outro grupo, pequeno, mas crescente, é o dos que são admitidos porque possuem todas as competências exigidas nos anúncios, mas não poderão usar nem metade delas, porque, no fundo, a função não precisava delas.

Alguém ponderará – com justa razão – que a empresa está de olho no longo prazo: sendo portador de tantos talentos, o funcionário poderá ir sendo preparado para assumir responsabilidades cada vez maiores.
Em uma empresa em que trabalhei, nós caímos nessa armadilha. Admitimos um montão de gente super qualificada. E as conversas ficaram de tão alto nível que um visitante desavisado confundiria nossa salinha do café com a Fundação Alfred Nobel.
Pessoas super qualificadas não resolvem simples problemas!
Um dia um grupo de marketing e finanças foi visitar uma de nossas fábricas e no meio da estrada, a van da empresa pifou. Como isso foi antes do advento do milagre do celular, o jeito era confiar no especialista, o Cleto, motorista da van. E aí todos descobriram que o Cleto falava inglês, tinha informática e energia e criatividade e estava fazendo pós-graduação… só que não sabia nem abrir o capô. Duas horas depois, quando o pessoal ainda estava tentando destrinchar o manual do proprietário, passou um sujeito de bicicleta.
Para horror de todos, ele falava ‘nóis vai’ e coisas do gênero. Mas, em 2 minutos, para espanto geral, botou a van para funcionar. Deram-lhe uns trocados, e ele foi embora feliz da vida. Aquele ciclista anônimo era o protótipo do funcionário para quem as Empresas modernas torcem o nariz:

O QUE É CAPAZ DE RESOLVER, MAS NÃO DE IMPRESSIONAR. 


Acredito que muitos já passaram, passam ou ainda vão passar por situação semelhante.

Gestores necessitam decidir que tipo de profissional a empresa necessita:
Os que resolvem e impactam no negócio, estimulam o ambiente, compartilham sua bagagem ou caso não tenham estão dispostos aprender com os demais para contruir a sua ou aqueles profissionais que impressionam mas não resolvem nada de fato.

Há necessidade conciliar estes dois profissionais de forma harmônica em um só, portanto valorizem as pessoas que trabalham com você ou para você; criem possibilidades, oportunidades e desafios que condizem com elas, o mercado de trabalho agradece e você verá notariamente o efeito positivo causado!


“Você consegue o melhor dos outros quando você dá o melhor de você mesmo.” — Harry Firestone

  

sábado, 9 de março de 2013

Estamos evoluindo?

   Segue abaixo alguns links que mostram um pouco do que foi e está sendo a evolução da maior rede de computadores: a internet. Sem dúvida você está lendo isso graças à ela, graças a vontade humana de estar sempre buscando aprendizado contínuo. Já dizia Cazuza "o tempo não para..." e assintindo alguns desses vídeos dentre outros percebe-se que antes mesmo do que esperavámos até mesmo Os Jetsons estarão ultrapassados...
 A evolução da tecnologia não está favorecendo somente os gênios de informática, o foco hoje é buscar a necessidade diária do ser humano, auxíliá-lo em tarefas onde um algorítimo pode desempenhar mais e melhor sem tanto tempo gasto, assim nos facilitando e economizando muito tempo...

History of the Internet


    




Warriors of the Net

Microsoft Future Vision Montage 2019 Office Labs

A Day Made of Glass... Made possible by Corning
Nokia Future Vision

The Future of Shopping

Future Living (2020-2030)

Boa pipoca ;D