sexta-feira, 31 de agosto de 2012

UX




        A interface de um produto/sistema/serviço é o principal meio de comunicação entre software-usuário. Experiência do Usuário, traduzido do inglês User Experience (UX), é a interação usuário-produto, é aquela pessoa que vai pensar se software vai suprir todas as necessidades do usuário? Com que velocidade é feito? Quais as dificuldades que ele encontra ao finalizar uma busca? O que cliente não deve colocar no seu site. O que pode ser melhorado, para que seja simples o produto, pois a quanto maior simplicidade menor a necessidade de suporte e menos gastos financeiros para o projeto. Para que seja a melhor experiência possível do usuário com o que lhe esta sendo oferecido e atingindo suas necessidades, fundamentado nos princípios de usabilidade e do design centrado no usuário.


        A satisfação e qualidade de algum produto para o usuário não dá para ser medida pela linguagem utilizada e sim pela facilidade que o usuário tem de interagir com a interface de um serviço, produto ou sistema. Podemos considerar como um dos principais fatores de sucesso ou fracasso de um software. Afinal todo o desenvolvimento de um produto/serviço é pra alguém, se este alguém não está satisfeito perdemos o cliente, sem clientes não há mais desenvimento, resultando em prejuízos com os quais ninguém busca.

      Dentro dos papéis de UX está o Design de Interação. Em um sistema há várias funcionalidades que são desconhecidas pelos os usuários finais, sendo qe as mesmas auxiliam a simplificar tarefas e otimizar o tempo, ou seja, o Designer de Interação preocupa-se com as relações humanas de um software, como a informação em projetos web será manipulada e transformada. Já o Arquiteto da Informação se preocupa mais com o armazenamento e distribuição das informações. Temos ainda o Web Designer, profissional com sólidos conhecimentos em HTML, CSS,JavaScript, quem domina os melhores padrões layouts e tudo para deixar a navegação mais poderosa e divertida.
Centralizar na usabilidade #ficaadica
         
Devemos levar em consideração no processo de desenvolvimento de software:


  • Importância das pesquisas de usuário para entender seu público-alvo, quais tipos e quando usá-las;
  • Importância dos testes de usabilidade utilizando protótipos de baixa ou alta-fidelidade ;
  • Definição de Personas que ajudam a conduzir o design;
  • Criação de cenários de uso para identificar e priorizar requisitos;
  • Aplicação de cenários, padrões e princípios de design para definir a melhor estrutura de interface e interações;
  • Elaboração de wireframes;
  • Integração de UX em ambientes de desenvolvimento ágil.


     Tudo isso para que a meta seja atingida: o alinhamento das necessidades dos usuários aos objetivos do seu negócio.




quarta-feira, 15 de agosto de 2012

A menina do Vale



"O segredo é aprender rapidamente com cada iniciativa e continuar seguindo em frente."

    Então, chego no trabalho e minha amiga @ABiléssimo me apresenta o livro que está lendo e logo me encaminha. Baixo e inicio a leitura. E que leitura! Linguagem clara, objetiva e viciante. Digo viciante porque entre um chamado aqui, um acesso remoto ali, uma dúvida pertinente de usuário lá e algumas ligações (#working), segui na leitura do livro até acabar de ler. 
    Trata-se do livro "A menina do Vale" que mostra a visão de Bel Pesce quanto ao ir atrás do que queremos, buscar o novo e não desistir. Como empreender. Mudar de vida com empreendedorismo. Um livro confortável de ler, de ver que gente de verdade conquista coisas de verdade, com paciência e persistência. "Tudo é possível se você se dedicar de cabeça e coração" diz a autora. 
   No livro há várias dicas de leituras, vídeos e a experiência de Bel Pesce com o mundo corporativo.
Aqui segue os títulos de cada capítulo do livro: step-by-step para a mudança que queremos alcançar! 

http://www.ameninadovale.com/
01 Não se preocupe com a sua idade
02 Descubra quem te inspira e por quê
03 Leituras que valem a pena
04 Compartilhe suas dificuldades 
05 Seja sempre humilde
06 Equipe, equipe, equipe 
07 O verdadeiro valor de um plano de negócios
08 Ache as pessoas que estavam na sua posição alguns anos atrás
09 Seja acelerado, mas tenha paciência
10 Acostume-se a aprender com seus erros 
11 Encontre as suas paixões
12 O poder do networking
13 Esqueça o glamour
14 Pequenas coisas que fazem a diferença
15 O maior de todos os erros
16 Saia da sua zona de conforto
17 Impressione o mundo com a sua iniciativa
18 Surpreenda-se com o talento que existe nesse mundo

Para fazer o download deste livro, acesse:

Vamos dar um up? by @ABiléssimo

Uma ótima leitura ;D

terça-feira, 14 de agosto de 2012

crowdfunding?

Afinal, o que é esta palavra que há tempo venho lendo?

Segundo Wikipédia:

"Crowdfunding, traduzido para o português como Financiamento coletivo ou Financiamento colaborativo[1] é a obtenção de capital para iniciativas de interesse coletivo através da agregação de múltiplas fontes de financiamento, em geral pessoas físicas interessadas na iniciativa. O termo é muitas vezes usado para descrever especificamente ações na Internet com o objetivo de arrecadar dinheiro para artistas, jornalismo cidadão[2], pequenos negócios e start-upscampanhas políticas, iniciativas de software livre,filantropia e ajuda a regiões atingidas por desastres, entre outros."

(continue lendo...)

De uma forma bem simples, o mundo está começando a perceber que a força está na união!
Viabilizar uma ideia, um negócio ou um projeto, onde há vários interessados pelo sucesso, o sucesso fica maior, melhor e mais proveitoso. Até mesmo recorda algumas pessoas que vivemos em comunidades e que é sim possível ajudar o próximo ajudando-se também. 
Impostos o que são eles se não uma forma de crowdfunding? Se não uma forma de todos em um consenso  contribuirmos para o progresso do País. (Claro que tratando se Brasil é absurdo e não tão contribuítivo assim).

E já vi que não é de hoje que dizem: "Crowdfunding vai mudar o mundo!".

Em suma é uma forma simples de você solicitar dinheiro para realização do seu projeto e quando consolidado é compensatória a "multidão" que te apoiou. Porque todos os envolvidos tinham afinidades com a ideia.

     Abraçando a ideia.



Sabemos que uma das grandes barreiras que fazem com que milhares de ideias sejam desperdiçadas é a falta de grana. Com crowdfunding o desenvolvimento e amadurecimento é viável, é possível!
Benefícios incontáveis para a sociedade. E o que julgo o mais importante: a DESCENTRALIZAÇÃO DO PODER. 



Então agora sabemos que todos aqueles nossos "rabiscos" (que conseguimos detalhar e defender que é um projeto hahaha) tem sim como sair do papel, pois tem quem acredite nele (além de nós, claro!).

Tem muito pano pra manga ao falar de crowdfunding. Comenta tua experiência. Outras definições. Outras iniciativas....