quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

E lá se vai 2012!


E lá se vai 2012!

Fim do ano está aí. Afinal, quem viu passar?
Foi um turbilhão de momentos ao longo do ano, sempre expandido nossa capacidade física e mental. Sempre nos superando!
Foram palavras escritas, ditas, escutadas, analisadas, processadas, debatidas, curtidas, tuitadas, compartilhadas. Não foi assim no trabalho? Estudos? Vida pessoal?
De tudo tiramos algum conhecimento, alguma ideia, alguma informação, algum dado que seja relevante para nosso crescimento.

Dia-a-dia apertado, sai dali vai correndo pra lá. Compra algo rápido na esquina e faz o lanche na condução, chega em outro lugar. Nossos compromissos quase nos engoliram. Houve momentos de desesperos, anseios, felicidades, alegrias e choros.
Ninguém disse que ia ser fácil. Ninguém chama de difícil também. Metas cumpridas. Sonhos realizados. Tenho certeza que cada um teve algum de seus objetivos para o ano cumprido. Tudo foi necessário. E lá se vai 2012. Muito cedo, diga-se de passagem. E lá vem 2013 “...o trem que chega é o mesmo trem da partida...”

E para 2013 fica o gostinho de quero MAIS! Mais tempo, mais sorriso, mais dedicação, mais superação, mais vontade, mais força, mais fé, mais amor, mais ideias, mais rumos, mais pé no chão e foco além do horizonte, mais determinação, mais aprendizado, mais diferença e mais 2013 motivos para querer mais VIDA!!

Pra você desejo todos os “MAIS”. E você, quer mais o que em 2013?



   São estes os votos, seja MAIS! 
     Desde já, feliz 2013!!!!!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Groupware: o que as ferramentas disponíveis podem oferecer e agregar na operação das empresas

Por Leonardo Faleiro / Liliane Clemente

Resumo. Este artigo apresenta o conceito teórico e prático de sistemas
colaborativos em ambientes empresariais e seus benefícios ao gerenciamento
da comunicação interna dos funcionários. Abordamos a facilidade com que
estas aplicações conduzem à disseminação das informações necessárias para
que o tempo seja usado de forma eficiente e eficaz, aumentando a
produtividade e prazer profissional, pois ao utilizar estes sistemas diminuem-
se as controvérsias presentes na comunicação.




  Introdução

Parte do trabalho das empresas vem crescendo e ficando cada vez mais complexo,
envolvendo diversos setores da corporação ou até mesmo outras empresas. Devido a
isto, formam-se grupos de trabalho para a conclusão das tarefas, elaboração de um
produto ou projeto. Há, também, a integração da TI nos processos operacionais das
companhias, sendo fundamental para sua execução, assim como o surgimento dos
sistemas colaborativos, também conhecidos por groupware.
Neste artigo os sistemas colaborativos são citados através de uma visão básica
por parte dos administradores, retratando as principais ferramentas do mercado capazes de criar um ambiente de colaboração, apontando a melhor opção para cada tipo de empresa. Não estão no escopo questões avançadas, como o que cada ferramenta utiliza para criar o ambiente nem explica como é a instalação destas soluções.

  Justificativa

Devido à grande necessidade das empresas de centralizar, facilitar e agilizar as
comunicações entre grupos de trabalho, os sistemas colaborativos auxiliam a otimizar o tempo gasto e a aumentar a qualidade nas tarefas desenvolvidas. Ao utilizar estas plataformas tecnológicas podemos gerenciar as informações trafegadas na comunicação, monitorar os acessos, controlar a usabilidade de todos, assim como configurar cada grupo. Visto os benefícios oferecidos optamos por trabalhar e apresentar estas ferramentas.
As atividades em grupo podem trazer diversos benefícios para as empresas que
as adotam. Os colaboradores podem produzir melhores resultados. Também pode
ocorrer a complementação de capacidades, de conhecimentos e de esforços, além da
interação entre os indivíduos com entendimentos e pontos de vista diferentes,
melhorando, assim, a qualidade do resultado final das atividades.

  Objetivos

Este artigo visa retratar esta novidade e tendência para corporações que almejam
sucesso e baseiam suas atividades num formato coletivo de colaboração, também
conhecido por Groupware. Não basta apenas que a empresa implante este sistema, há a necessidade de mudança da cultura, como ter uma boa gestão do conhecimento e pessoas com capacidade de se autogerir.
Este tema será apresentado na sua forma conceitual e técnica, detalhando as
diversas ferramentas disponíveis no mercado, bem como a aplicabilidade das principais. Iremos demonstrar que esta tecnologia não é apenas mérito de grandes companhias e que pode ser implementado também em pequenas corporações com baixo custo.

  Referencial Teórico

Groupware é a tecnologia baseada em mídia digital que dá suporte às atividades de
pessoas organizadas em grupos que podem variar em tamanho, composição e local de trabalho [Fuks, Gerosa, Pimentel, 2003].
Aposentando a ideia que seja apenas um amontoado de informações, os sistemas
colaborativos auxiliam a empresa a cumprir melhor sua gestão de informação e
comunicação entre os funcionários, centralizando, gerindo e controlando estes dados de forma que fique claro onde deve-se buscar a informação precisa. Groupware então mistura as tecnologias antes vistas como independentes e sem sincronia, adaptando-as conforme as necessidades do trabalho executado dia a dia, assim agiliza o trâmite de informações de pessoas que estão separadas de alguma forma pelo espaço ou tempo, pois oportuniza reuniões eletrônicas, aplicações de suporte e tomada de decisões em grupo, integração de recursos antes vistos como isolados. Oportuniza ainda a mais rápida previabilidade do conhecimento de alguma ação aos colaboradores mais rápida, disparando um e-mail para todos da empresa, por exemplo.
Segundo BROOKE (1993, citado por MOECKEL, p.5), um dos requisitos
fundamentais da tecnologia Groupware é que os sistemas sejam altamente configuráveis para se adaptarem às necessidades dos usuários.
Para o alinhamento da TI ao negócio da empresa, sistemas colaborativos
integram serviços como: e-mail, gerenciadores de documentos, controladores de fluxo de formulários, workflows, DBMS (Sistema Gerenciador de Banco de Dados),
gerenciadores de imagens e recuperação de dados e informações, calendário, agendas eletrônicas, videoconferência, entre outros, facilitando, assim, o compartilhamento da informação entre os interessados.

  Estudo de Caso

A quantidade de ferramentas para colaboração tem crescido nos últimos anos. Iremos elencar abaixo apenas as principais devido a grande diversidade, bem como o que cada uma pode oferecer em nível de serviços, dentre as proprietárias, livres e de código aberto.

  Os Sistemas Colaborativos

Como requisito para que uma ferramenta seja tratada como um groupware, ela necessita oferecer acesso às informações de qualquer lugar. Praticamente, todas as ferramentas que listaremos possui acesso através de navegadores de internet. Além disso, elas também podem ser utilizadas através de softwares instalados nos dispositivos. As principais ferramentas são:

– Zimbra Collaboration Server, licenciamento Open Source (http://www.zimbra.com/community): centraliza os e-mails,contatos, tarefas e calendários. Administração centralizada e sincronização das mensagens com diversos dispositivos. Na sua versão paga possui ainda comunicação unificada como chat com outros usuários e chamadas de voz. Figura 1 apresenta suas aplicações:
Figura 1 - Zimbra Collaboration Server - Features


– EGroupware Community Edition, licenciamento Livre (http://www.egroupware.org ): centraliza os e-mails, calendários, tarefas, contatos, projetos, arquivos, links favoritos. Também possui sistema para abertura de chamados para TI e uma página onde é possível gerenciar todo o conhecimento da empresa. Ainda possui sistema para troca de mensagens instantâneas. Possui também uma versão paga, que melhora a segurança com atualizações periódicas, implementa diferentes front-ends para os usuários, dentre outras funcionalidades.

– SOGo, licenciamento Livre e Open Source (http://www.sogo.nu): pode centralizar e-mails calendários, contatos, tarefas. Na Figura seguinte, há o diagrama de funcionamento desta ferramenta. Não possui versão paga, mas é possível contratar suporte técnico da empresa que o desenvolve.Figura 2 apresenta suas aplicações:


– Horde Groupware, licenciamento livre (http://www.horde.org): intregra e-mails, contatos, anotações, tarefas e calendário, pode ser sincronizado com dispositivos móveis.

– Kolab, licenciamento livre e open source (http://www.kolab.org): pode ser utilizado para envio e recebimento de e-mails, possui agendamento de tarefas, calendário, catálogo de endereços e possibilidade de agregação de notícias.

– Tiki Wiki CMS Groupware, licenciamento livre: ambiente para gerenciamento do conhecimento, com páginas de wiki, blog e fóruns. Ainda possui calendário e agenda de compromissos, gerenciamento de arquivos e galeria de imagens. Pode criar pesquisas, questionários e sondagens dos colaboradores.

– Microsoft Exchange Server, licenciamento proprietário (http://www.microsoft.com/exchange): possui diversas versões que diferem em custos e funcionalidades disponíveis. Dentre elas estão sincronização de contatos, mensagens de e-mail e voz, agenda de compromissos e tarefas.

– Zarafa Community, licenciamento livre (http://doc.zarafa.com): cria um ambiente de sincronização para e-mails, contatos, compromissos e anotações. Figura 3 apresenta suas aplicações:




  Conclusão

Há muitas soluções para a implementação de um sistema colaborativo. Como citado no artigo, é necessária uma mudança na estrutura e postura da empresa, visto que a maior parte das informações da companhia estarão online e poderão ser acessadas de qualquer lugar. A escolha por uma das soluções disponíveis é difícil, pois diversas ferramentas fazem as mesmas coisas de formas diferentes.
A opção pela solução proprietária da Microsoft, o Exchange Server, possui um custo muito elevado, o que talvez seja opção apenas para grandes companhias, já que a ferramenta possui uma confiabilidade maior e dispões de suporte operacional para os adquirintes. Quanto às demais ferramentas, é possível separar em grupos:

– Empresas que possuem um profissional de TI especializado, infraestrutura confiável e nenhuma ferramenta de sincronização poderiam optar pela utilização do Egroupware, pois engloba muitas ferramentas e poderia auxiliar o setor de TI nas suas atribuições com o gerenciador de chamados, ou ainda o SOGo. Ambos necessitam estar em servidores que não compartilhem nenhum outro serviço além dos oferecidos pelas próprias ferramentas.

– Empresas que possuem um profissional de TI especializado, infraestrutura confiável e já possuem os e-mails compartilhados podem optar pelo Horde Groupware, já que não precisa de muitas mudanças nos servidores ou ainda  Zimbra. Ambos podem compartilhar servidores que já estão operando.

– Empresas que possuem, ou não, um profissional de TI especializado e não têm infraestrutura confiável, melhor seria optarem por uma das ferramentas, além de fazerem um levantamento dos custos imprescindíveis, podendo, também, escolher entre o aluguel de toda a infraestrutura necessária ou hospedar os serviços na nuvem. Não obstante, há empresas que podem entregar todos os serviços prontos e funcionando, além de gerencia-lo e dar a manutenção necessária, o que pode ser a melhor opção às companhias de pequeno porte.


 Referências

FUKS, H.; Gerosa, M.A.; Pimentel, M. Projeto de Comunicação em Groupware:
Desenvolvimento, Interface e Utilização. XXII Jornada de Atualização em
Informática, Anais do XXIII Congresso da Sociedade Brasileira de Computação, V2,
Cap. 7, ISBN 85-88442-59-0, pp. 295-338, 2003.



Para saber mais acesse:

http://dhiion.blogspot.com.br/2010/06/entendendo-groupware.html

 http://www.batebyte.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=427

www.mknod.com.br

http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_collaborative_software

Este é parte do material que foi escrito para cadeira de Tópicos Avançados em Redes de Computadores.

Boa leitura!